quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Das coisas boas...

E é curioso que você vai embora e não deixa nenhum espaço em branco, não tem ausência, não tem vazio. Você deixa saudades, deixa um pouco de você, deixa palavras e até o silêncio que você deixa é só um instante, um intervalo. Não há paralisia, não há inércia, é como se inventasse para mim uma nova forma de viver. Eu experimento uma liberdade que até então não conhecia. E cada dia mais curiosa.

6 comentários:

Luna Sanchez disse...

Uaaauuuuuu!!!

Mas isso é perfeito! É prova de que o desfecho foi elaborado, digerido, compreendido e aceito, sem maiores traumas.

Quem fica não é um ser pela metade, é um ser inteiro, e, com um pouco de sorte, com mais coisas boas para lembrar. ;)

* Adorei, Bela.

Beijos, dois.

ℓυηα

L.S. Alves disse...

Isso tá com cheiro de maturidade. Será?

Menina Misteriosa disse...

Seria a hora de mudar? De se redescobrir?
Beijos

Emerson Souza disse...

Oie,
O poblema é se acostumar com a ausência...ou não?!
Bjus.

Deise Leal disse...

Perfeito ne? Está tão presente em você que nunca fica ausente...
Perfeito seu amor.
Beijos linda, obrigada pelo carinho nos comentarios. To de volta, nova em folha!

Clara disse...

Quando li o texto da primeira vez, não entendi muito bem. Aí li de novo e então fez-se luz e percebi que as palavras que escreveste são lindas demais! E conforme disse e muito bem a Deise Leal, "está tão presente em você que nunca fica ausente".
Gostava de sentir o mesmo em relação à ausência do G.
Beijos

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin