segunda-feira, 22 de junho de 2009

Movimento...

Diz-se que a paixão é uma ampliação quase patológica do amor; que ela é intensa e arrebatadora por isso, um sentimento passageiro; que o apaixonado ultrapassa barreiras, que é impulsivo, cego, dado a idealização.

A paixão é, de fato, tudo isso, e por isso mesmo o sentimento que mais simboliza o movimento. Na paixão somos convidados a confrontar-nos com o que há de melhor e pior em nós: nossas alegrias e tristezas, nossa coragem e medo. Assim como grandes tragédias aconteceram sob a sombra da paixão, grandes obras se construíram à luz dela.

A paixão nos mata ou nos ressuscita, nos torna sublimes ou abomináveis, ousados ou covardes, presos ou livres, quase sempre não há meio termo, talvez porque a paixão nos ofusque a razão. Daí sua grandeza, a beleza em tornar coisas simples em aventuras, seu poder de movimento.

4 comentários:

Emerson Souza disse...

Pois é, ela é intensa (bastante) mas também é passageira.
Bjus.

Hermilaine disse...

Olá Lindinha,como está?
Tenha uma ótima semana.Beijos pra você.

Vladir Duarte disse...

Paixão é como se fosse um tornado. Quanto está passando é legal, porque te leva para as nuvens, te faz realmente voar... mas, depois que vai embora, você mete a cara no chão e vê que só sobrou escombros por todos os lados de sua vida. Bem, quase sempre é assim... mas, às vezes, ficam coisas boas, só às vezes.

Gabriela Angeli disse...

É tão intensa quanto a insegurança e o medo que causa. Não gosto de estar apaixonada justamente por isso, este sentimento abre um abismo sob nossos pés e somos incapazes de fugirmos a tempo...

Prefiro o amor, calmo e racional quando verdadeiro...

Amei o texto, você consegue passar muito sentimento às palavras!

Beijos,
Gabi.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin