segunda-feira, 18 de maio de 2009

Seu convite

Você me chamou e eu me perdi no teu corpo
entreguei-me por inteiro às delícias do teu amor
participei dos seus jogos, das suas fantasias
mas em sua história eu fui protagonista?
E me perdendo em você me encontrei
mais bonita, mais feminina, mais lasciva, mais desperta,
e se dizem por aí que bons amores são aqueles que nos transformam
o seu, para mim, foi desses que melhoram.
Foi pouco, foi muito, o tempo é o que menos importa
quando por ter você pude abrir em mim tantas portas.
E assim não guardo lembranças ruins
guardo o melhor de você, no melhor que fez de mim.

11 comentários:

C. disse...

Que importa ser protagonista ou coadjuvante onde o palco é o amor e suas delícias? Sao marcas suaves de um filme inesquecível.

.ana disse...

se coisas boas ficaram, é pq foi válido.
adorei =)

beijooo!

Clara disse...

Nunca tinha pensado nisto mas faz sentido: o verdadeiro amor, melhora-nos.
Bjks

Emerson Souza disse...

Quem dera todas relações fossem assim, né?!
Bjus.

Vladir Duarte disse...

E cada vez que a gente acha que é uma borboleta, acabamos por sair de mais um casulo e aprendemos que por mais que saibamos voar, sempre podemos ir um pouco mais alto.

Deise Leal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deise Leal disse...

De cada instante uma palavra, um toque, uma sensação...Apenas resta o que ficou de bom em Você.
Amor de verdade não tem tempo certo pra iniciar ou acabar, apenas deixa marcas que nos seguem por toda vida e sendo essas marcas de quem se tornou melhor, quer dizer que o amor VALEU!
belissimo texto.
Beijos

Davi disse...

é bom perder-se em estradas tão prazerosas. Façamos isso mais vezes, defendamos o direito a lascívia sem pré e pós-conceitos da 'ordem kareta', como diz o poeta Roberto Piva.
Lindo poema. bjus.

A.S. disse...

Bella...

Nada existe melhor que uma intensa noite de amor...

Beijos!

Kiara Guedes disse...

esses verbos: entregar, se perder, participar... hummm, são os mais gostosos de se conjugar, eim?...rs
bjsss

Márcio Luiz Soares disse...

Ser protagonista é importante, mas nem sempre isso importa. É delicioso encontrar-se enquanto está perdido dentro do ser amado e para uma mulher que ama e que se sente amada, principalmente, essa sensação deve ser inebriante!
O final é coisa de louco, gostei pacas: "guardo o melhor de você, no melhor que fez de mim". Nem vou comentar!
Bela poesia, como sempre. Parabéns.
Beijo

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin